Administrado por:

 


Reciclar é preciso
15/12/2008

Cada tonelada de papel reciclado evita a derrubada de 20 a 30 pés de eucalipto, ou de 16 a 30 árvores em média. Em 1997, foram fabricadas 8 bilhões de latas de alumínio. A previsão para o ano 2000 é de 15 bilhões de latas produzidas. A média de consumo por brasileiro é de 53 latinhas/ano.

63% das latinhas de alumínio vendidas no brasil voltam ao mercado depois de recicladas.

A reciclagem de uma garrafa de vidro economiza energia suficiente para o funcionamento de uma lâmpada de 100 watts, durante 4 horas.

O Brasil produz 240 000 toneladas de lixo por dia, o suficiente para lotar 1160 cargueiros tipo Boeing 747.

O brasileiro joga fora quatro vezes mais pneus, pilhas e aparelhos eletrônicos que em 95.

O lixo dos paulistanos tem seis vezes mais plástico que nos anos 70.

95% dos resíduos vão para “lixões” a céu aberto e nessas condições levam até 400 anos para se decompor.

Apenas 2% de todo o lixo é reciclado no Brasil.  Cerca de 88% do lixo doméstico não recebe nenhum tipo de tratamento e vai para os lixões onde alimentará ratos e urubus, poluirá os solos e as camadas subterrâneas.

Uma lata de alumínio pode ser reciclada infinitas vezes sem perder suas características originais.

DESTINO QUANTIDADE RECEBIDA
(média de toneladas/dia)
Aterro Sanitário Bandeirantes 6.000
Aterro Sanitário São João 3.000
Aterro Sanitário Santo Amaro 1.800
Aterro Sanitário Itatinga 1.000
Usina de Compostagem de São Matheus 600
Usina de Compostagem de V. Leopoldina 1.000
Usina de Incineração de Vergueiro 100
Usina de Incineração de Ponte Pequena 100
Centro de Triagem e Reciclagem de Pinheiros 10 

ANO TONELADAS DE PAPEL RECUPERADO
1992 1.800.000
1993 2.000.000
1994 2.350.000

Usina de Compostagem Lixo Recebido
(toneladas / dia) Composto Produzido
(toneladas / dia)
Vila Leopoldina 1.000 600
São Matheus 600 300
(Fonte: Prefeitura de São Paulo)

A compostagem transforma a matéria orgânica que está no lixo em adubo para as plantas. “É a única forma de tratar resíduos, recuperando áreas danificadas pela ação humana”, explica o engenheiro Roberto de Campos Lindenberg.
No Brasil, a compostagem de resíduo sólido domiciliar já existe há mais de cinqüenta anos. A agricultura é apenas uma das aplicações para o composto orgânico; o de pior qualidade serve para o plantio de grama na beira de estradas, evitando a erosão, ou para reflorestamento. Também é útil na cobertura de lixo em aterros sanitários e como filtro de gases com grande carga orgânica.

Nem todo papel é reciclável

Pequenas mudanças de hábito podem diminuir o desperdício. Uma folha de papel não deve ser simplesmente jogada no lixo; pode ser reutilizada como rascunho no verso.
Separar os tipos de papel também é importante para garantir a reciclagem. Impressos em geral, fotocópias, rascunhos escritos, jornais, revistas, envelopes, papéis timbrados, cartões e caixas de papelão podem ser reciclados.
O que realmente deve ir para o cesto de lixo: etiquetas e fitas adesivas, papel carbono, papel de fax, fotografias, papéis sanitários ou sujos, papéis metalizados, parafinados, plastificados.

Europa recicla 6,5 milhões de toneladas de vidro

Conscientização e hábito não faltam na Europa. De acordo com a Federação Européia do Vidro de Embalagem (Feve), a coleta de vidro na Europa chegou a 6,5 milhões de toneladas em 1992.
Liderando os números da reciclagem de vidro está a Holanda, onde 73% das embalagens são coletadas e recicladas. A Suíça vem logo depois, com 72%; o terceiro lugar da reciclagem de embalagens de vidro é da Alemanha, com seus 65%. 

MATERIAL LIXO GERADO PELO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO (toneladas / dia) LIXO GERADO PELA GRANDE SÃO PAULO
(toneladas / dia)
Matéria Orgânica 6.800 10.300
Papel e papelão 3.700 5.500
Plástico 730 1.100
Metal 638 960
Vidro 403 609
Trapos/madeira/
não-recicláveis 720 1.000